• Advertise

01/06/2018



CRECI-MS participa de debate sobre descarte de resíduos da construção

 

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis 14ª Região (CRECI-MS), Delso José de Souza, participou, na última quarta-feira (30), de uma reunião para debater a destinação dos resíduos da construção na cidade de Campo Grande.

 

A iniciativa é do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), que iniciou um diálogo entre gestores do poder público e representantes de entidades da construção civil para buscar soluções para o descarte irregular de resíduos de obras.

 

Para o presidente do CRECI-MS, o diálogo é extremamente necessário. “Estamos prestes a celebrar a Semana Mundial do Meio Ambiente, momento muito oportuno para debatermos a destinação destes resíduos de forma sustentável, sem causar prejuízos à cidade”, afirmou, fazendo referência ao dia 5 de junho, que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente.

 

Atualmente, o assunto é regulado pela Lei Municipal 4.864/2010, que trata do sistema de Gestão Sustentável da Geração de Resíduos Sólidos da Construção. Segundo a legislação, os “resíduos da construção civil e os resíduos volumosos não podem ser dispostos em áreas de ‘bota fora’; corpos d’água; lotes vagos; passeios, vias e outras áreas públicas; áreas não licenciadas; e áreas protegidas por lei”.

 

Segundo o presidente do CAU/MS, Luís Eduardo Costa, a participação dos arquitetos no debate é importante, considerando que a arquitetura faz parte da cadeia que produz esses resíduos. “Com essa gestão integrada, muito descarte irregular pode ser evitado, prevenindo possíveis problemas de saúde pública causados pelo depósito dos resíduos em locais inapropriados”.

 

A solução proposta é de um sistema on-line de gestão de resíduos, para gerir as mais de 500 mil toneladas de resíduos/ano que a Capital tem gerado. “É importante termos acesso a propostas efetivas e enfrentarmos com seriedade esse problema”, concluiu Delso.

 

Com informações da Assessoria de Imprensa do CAU/MS

 

adv_banner